Big Data: uma tecnologia indispensável para uma gestão empresarial eficiente

Entre as principais tendências do mercado de tecnologia, o Big Data é uma das mais famosas. Porém, a maioria das pessoas ainda não entende seu significado de verdade. Mais que apenas um termo da moda, ele ajuda as empresas a tomarem decisões acertadas. Podemos dizer, inclusive, que ele veio para efetivar uma gestão baseada no cruzamento de informações de várias fontes.

Com ele, as empresas ficam mais competitivas, pois conseguem analisar as tendências do mercado, prever comportamentos de compra e utilizar o poder das informações a favor delas. Interessante, não é mesmo? Então, siga com a gente e entenda melhor o que é, para que serve e como aplicar o Big Data.

O que é Big Data?

O Big Data faz referência aos dados estruturados e não estruturados que são criados pelas empresas a todo momento. É uma ferramenta que dá a um negócio maior capacidade de tomar decisões assertivas e de definir o melhor caminho a seguir diante da enorme quantidade de dados.

Para você ter uma ideia, um estudo feito pela BSA | The Software Alliance revelou que, por dia, são gerados 2,5 quintilhões de bytes. E que o volume pode chegar à casa dos zettabytes até 2025, o que representa 5 vezes mais dados do que em 2018, de acordo com a Seagate, empresa do setor tecnológico. É justamente por esses números que precisamos falar sobre Big Data.

Claro que ele existe há bastante tempo e até já foi retratado em alguns filmes como Star Wars e O Homem que Mudou o Jogo. No filme de 1977 da franquia de George Lucas, o contexto do Big Data foi trazido como os robôs C-3PO e R2-D2. Eles eram máquinas super inteligentes que registravam e processavam toda informação que recebiam.

Já a produção estrelada por Brad Pitt, em 2011, traz a história do gerente de um time de baseball que, junto com um economista, utiliza um software baseado em Big Data para decidir quais jogadores escalar para a equipe. Com a análise dos dados e o objetivo de aumentar o desempenho dos jogadores na temporada, ele criou novas possibilidades e levou o time a ter resultados positivos.

Fora das telas, temos exemplos que vivenciamos no nosso dia a dia. Um exemplo clássico são as propagandas que aparecem em nossas redes sociais logo depois de pesquisarmos algo no Google. Isso só acontece porque ao fazer a pesquisa é gerado um dado sobre ela, que é absorvido pelos vários sistemas que leem a internet e fazem sua análise, apontando que precisamos de determinado produto.

Em uma empresa que usa um sistema de gestão integrada (ERP) acontece algo similar. Como o software reúne informações de todos os setores da empresa, ele permite aos gestores cruzarem dados e emitirem relatórios completos que otimizam as análises da situação do negócio.

Digamos que a empresa recebe uma encomenda de peças para uma montadora de veículos. Sem o ERP, ela precisaria verificar, separadamente, o estoque de matéria-prima e produtos prontos, o nível da produção e a capacidade de entrega da logística para depois cruzar os dados e saber se pode aceitar o pedido. Com o sistema, com um ou dois cliques ela tem em mãos tudo isso de uma só vez e consegue tomar uma decisão rápida e certeira.

As possibilidades são as mais variadas. O importante é você entender que o Big Data é totalmente palpável e pode ser usado por qualquer tipo de empresa, independentemente do porte ou segmento, basta ter as ferramentas corretas.

Os 3 Vs do Big Data

Coletar e armazenar informações é uma prática antiga, seja por questões empresariais, seja por questões pessoais. A partir dos anos 2000, com a popularização e expansão da internet e a proliferação dos softwares, esse processo de reunir e guardar os dados foi chamado de Big Data. Ele está embasado em três Vs, que são:

1 – Volume

Faz referência ao grande volume de dados capturados a partir de várias fontes, como redes sociais e transações financeiras. A geração dessas informações pode ocorrer dentro ou fora das empresas.

2 – Velocidade

Refere-se à rapidez com que os dados são transmitidos e tratados, não importando sua complexidade e variedade. O que importa é que o processamento precisa ser ágil para que as informações possam ser utilizadas em tempo real, auxiliando a tomada de decisão.

3 – Variedade

Está relacionada à forma como os dados são gerados, podendo ser estruturados (números gerados por um banco) ou não estruturados (vídeos, textos, operações financeiras, cotação da bolsa). Quanto mais complexas, mais informações úteis você vai encontrar para basear a gestão da sua empresa.

Nos últimos anos, pelo volume e variedade dos dados, surgiram mais dois Vs para embasar o conceito:

4 – Valor

Indica o esforço empregado para que a informação seja útil à empresa. Para isso, é necessário entender o contexto e a necessidade de gerar referências adequadas.

5 – Veracidade

Está relacionada ao quanto a informação é verdadeira ― em tempos de fake news, esse V acaba sendo um pilar essencial. Por isso, é preciso ter filtros que garantam que os dados sejam corretos e úteis para o seu negócio.

Ao levar em conta todos esses Vs, seu negócio consegue ter acesso a dados importantes, que indicam o caminho a ser tomado, facilitando a tomada de decisão.

O que esperar do Big Data para os próximos anos

Além de ser uma das ferramentas surgidas com a transformação digital que estamos vivendo, o Big Data também funciona para entendermos o que está mudando. Afinal, ele consegue reunir, ler e entregar análises sobre o enorme volume de dados que temos atualmente ― e cuja tendência é só crescer ―, facilitando a previsão de novas tendências e mudanças no mercado.

A ideia é que o Big Data auxilie as empresas em diversas áreas nos próximos anos, ajudando-as, por exemplo, a reconhecer problemas em tempo real, a criar ofertas vantajosas de compra a partir dos hábitos dos consumidores, a identificar comportamentos inadequados que possam prejudicar o negócio, a calcular carteiras de risco e a apontar tendências de consumo para o desenvolvimento de novos produtos.

Se bem usado, o Big Data pode ser um grande aliado das empresas, entregando a elas o que todo empresário e gestor busca diariamente: a redução de custos, a economia de tempo e o aumento da lucratividade. Por isso, é importante ficar de olho nas novidades e contar desde já com parceiros que estejam alinhados com este pensamento, como a WK Sistemas.

A nossa solução de Business Intelligence (BI), por exemplo, conta com um conjunto de ferramentas que permitem integrar, por meio de dashboards e relatórios personalizados, informações das diversas áreas da empresa, como vendas, finanças, orçamento, estoque, produção, custos, contidas nos vários módulos do ERP Radar Empresarial.

o poder do BI

 

Dessa forma, os gestores são atualizados em tempo real sobre o andamento do negócio, o que possibilita o acompanhamento sobre as oscilações das variáveis do ambiente corporativo no momento em que ocorrem. Para saber mais sobre as nossas soluções, acesse nosso site ou entre em contato conosco. Nossa equipe está a postos para atendê-lo e para tirar todas as suas dúvidas.