Receita Federal registra marco histórico: 5 bilhões de NF-e emitidas

Criada legalmente em 2005, a Nota Fiscal Eletrônica mudou completamente a rotina das empresas emissoras de notas fiscais. O que era um processo totalmente burocrático, com caixas de arquivos, emissão em várias vias de controle e digitação para registro das operações, foi transformado em uma rotina totalmente informatizada, onde o papel deu lugar a um arquivo digital, com validade de uso garantida pelo uso da certificação digital do contribuinte.

Resistência, desconfiança e inconformismo de muitas empresas marcaram o processo de migração da era do papel para a era digital no faturamento. Muitos acreditavam não ser possível as empresas conseguirem se adaptar a nova sistemática, alegando diversos motivos, de altos custos à cultura dos clientes e fornecedores.

No entanto, o Portal da NF-e registra uma marca surpreendente: 5 bilhões de notas fiscais eletrônicas. Importante salientar, ainda, que neste número não estão incluídas as notas fiscais canceladas ou denegadas, ou seja, somente as operações que efetivamente existiram. Este número mostra que, além de ter sido possível quebrar paradigmas e promover a evolução tecnológica na emissão de notas fiscais, o resultado desta mudança é positivo para as empresas. Tanto isto é verdade que muitas empresas, mesmo em operações que são desobrigadas da emissão de NF-e, acabam por aderir voluntariamente à nova sistemática.

A marca histórica vem demonstrar, portanto, a consolidação na NF-e no Brasil, sendo uma importante evolução tecnológica nos processos administrativos das empresas.

A solução Radar NF-e atende todos os processos envolvendo emissão, assinatura digital, comunicação com a SEFAZ, acompanhamento e guarda segura dos arquivos da NF-e.

Trata-se de um processo seguro e integrado de emissão de Notas Fiscais Eletrônicas que visa garantir aos clientes que estes usufruam, através de uma única ferramenta de trabalho, de todos os benefícios da legislação, como redução de custos e tempo de impressão, simplificação de obrigações acessórias, entre outros. Para mais informações, clique aqui.