O LALUR foi extinto?

Circulam pela internet vários artigos e opiniões dando a entender que o LALUR – Livro de Apuração do Lucro Real – foi “extinto”. 
 
Trata-se de um equívoco de interpretação, já que a obrigação de escriturar o referido demonstrativo continua, porém exclusivamente no formato digital, a partir de 01/01/2014, integrando a ECF – Escrituração Contábil Fiscal. 
 
As pessoas jurídicas ficam dispensadas, em relação aos fatos ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2014, da escrituração do LALUR em meio físico e da entrega da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ). 
 
Portanto, conclui-se que a obrigação de escriturar o LALUR continua para as pessoas jurídicas tributadas com base no lucro real, agora no formato eletrônico (incluído na ECF). 
 
Base: §3° do art. art. 1º  e art. 5º da Instrução Normativa RFB 1.422/2013. 
Fonte: Blog Guia Tributário.
 
SOLUÇÕES WK
O IRPJ-LALUR calcula mensal ou trimestralmente os tributos IRPJ e CSLL de maneira automática e integrada à contabilidade.

As apurações automáticas dos tributos geram a escrituração eletrônica do Livro de Apuração do Lucro Real (LALUR), simultaneamente com o cálculo de cada período-base do ano de competência, assim como exportam todos os dados armazenados necessários ao preenchimento anual da declaração da SRF, no formato da nova DIP, evitando o retrabalho e o risco de erros que a digitação possa acarretar.