Gerenciar o chão de fábrica depende da integração dos setores

Gerenciar o chão de fábrica com eficiência exige tecnologia. A sua empresa pode ter os melhores líderes, os profissionais mais dedicados, os processos mais bem alinhados e as máquinas mais modernas, mas sem um acompanhamento constante e sem uma certeza matemática do andamento da produção não é possível ter a garantia de que tudo está 100% em dia.

Por mais automatizada que seja a produção, um processo de manufatura depende de pessoas em diferentes etapas. Não ter o correto acompanhamento de cada uma delas pode resultar em incoerências que eventualmente ficarão evidentes apenas em um estágio bem avançado do processo.

Ainda se considerarmos apenas as máquinas, não podemos descartar a possibilidade de falhas, erros técnicos, panes, enfim… Uma máquina não é um ser racional, portanto, mesmo contando com a constância com que produz, a parte negativa é que ela não é capaz de acusar o próprio erro sem um aparato tecnológico que tenha essa função, caso algum problema vier a acontecer.

Nesse sentido, um sistema de gestão é extremamente importante porque ele dá conta de todos esses agentes envolvidos em um processo de manufatura, desde as etapas conduzidas por pessoas até aquelas em que as máquinas fazem o trabalho por si próprias. O objetivo dele é proporcionar uma visão bastante ampla, entendendo os custos investidos em cada ciclo, a situação das matérias-primas, o cumprimento dos prazos e metas, as quantidades produzidas e fornecendo informações para o trabalho de compras e a gestão de estoque.

Gerenciar o chão de fábrica com informações das máquinas

As manutenções preventivas são uma das atividades mais importantes para garantir a produtividade. Mais do que obter informações, ter o controle desse importante procedimento é essencial, de modo a impedir que as falhas ― que inclusive citamos há pouco ― possam comprometer o cumprimento dos prazos.

Alguns dos recursos que permitem esse gerenciamento das máquinas para a eficácia na produtividade são a administração das manutenções ― seja preventiva, seja corretiva ― além das informações sobre os materiais necessários para cada procedimento e o controle de paradas na produção. Com esses dados, fica mais claro saber o quanto custará, o que será preciso e quanto tempo irá levar a interrupção. Assim, o gestor tem acesso a mais subsídios para definir os prazos antes mesmo das paradas, atendendo melhor os clientes, permitindo mais produtividade e, caso necessário, ajustando as datas de entrega com o cliente. A produtividade, aliás, está associada tanto ao fato de que as máquinas estarão sendo constantemente acompanhadas e corretamente mantidas quanto na certeza de que as equipes estarão atuando em plenas condições de realizar o melhor trabalho.

A possibilidade de controle dos semiacabados, ou seja, de produtos que sejam fabricados internamente para atendimento a outras ordens de produção, também é um excelente recurso para agilizar as etapas que dependem desses materiais. Isso ocorre porque, com um registro mais ágil, os processos também ganham velocidade. E por falar em registro, ter o conhecimento em tempo real a respeito do andamento das ordens de produção é uma possibilidade de imenso valor para cumprir os prazos.

Com todos esses cuidados, ganha-se em capacidade produtiva, quer dizer, produz-se mais em menos tempo e com mais qualidade. Daí, qualquer desajuste com relação a prazos e metas estará diretamente ligado às questões pessoais e de estoque: dois pontos que também são perfeitamente aplicáveis em uma ampla gestão do chão de fábrica.

Olhar para a produção prestando atenção nos seus colaboradores

Usar a tecnologia para acompanhamento da produtividade e para gestão das manutenções das máquinas deixa mais fácil comparar as ordens de produção com o que foi efetivamente produzido. Dessa maneira, o gestor tem os dados necessários para orientar a equipe a organizar melhor o processo fabril. Ao ter essas informações em mãos, criam-se recursos para orientar o pessoal e descobrir as razões dos atrasos ou eventuais descumprimentos das metas.
Não só a produtividade pode ser demonstrada como também o desperdício. Ter uma visão geral do chão de fábrica é, ainda, entender que os reprocessamentos e os refugos representam custos que podem ser otimizados ou até mesmo evitados. Conscientizar a equipe com base em informações desses dois fatores de um processo fabril é o caminho mais adequado para que a produtividade e a lucratividade sejam consequência de uma profissionalização integral das atividades.

Controlar o estoque é indispensável para um chão de fábrica eficiente

Se tudo começa no estoque, essa é uma parte da empresa que não pode ficar de fora na hora de observar com mais atenção o chão de fábrica. Por isso, um correto acompanhamento do processo produtivo deve se preocupar em calcular o que há no estoque para alimentar a linha de produção, de modo que as quantidades existentes sejam suficientes para atender a todas as ordens de produção e já sejam reservadas conforme novos pedidos entrarem no processo. Além, é claro, de buscar meios para agilizar as requisições internas e alimentar a produção, pois isso contribui de maneira valiosa com os resultados.

À medida que a manufatura for sendo concluída, quanto mais rápida for a reposição do estoque, mais se ganha em produtividade. Desse modo, contar com algum recurso tecnológico que facilite essa atividade é uma alternativa de bastante relevância, otimizando o trabalho do setor de compras.

Em resumo, tudo o que listamos aqui é uma série de ferramentas que podem ser encontradas em um software ERP para administração e manutenção do controle da produção. Por mais dedicado que o gestor seja, são funcionalidades praticamente impossíveis de se aplicar sem a ajuda da tecnologia. E se elas forem desconsideradas, a empresa pode ter que pagar pelo desperdício, pelo descumprimento dos prazos, pela produtividade abaixo das metas estipuladas, pela morosidade na reposição de estoque devido a um controle incompleto das matérias-primas, enfim, uma série de consequências muito comum em processos manuais ou não integrados.

Por isso, se você deseja implantar na sua indústria uma solução completa, eficaz e sustentável para controlar a produção e estar mais próximo do chão de fábrica, fale com a WK! Estamos à disposição para tirar as suas dúvidas e ajudá-lo a acumular mais produtividade, satisfação dos clientes e resultados para o seu negócio!