Entenda a relação entre gestão da manutenção e planejamento da produção

Em um primeiro momento, falar em um mesmo texto sobre gestão da manutenção e planejamento da produção pode causar certa estranheza e parecer confuso. Mas, embora os dois assuntos tratem de questões diferentes, vamos mostrar que há, sim, uma ligação entre eles. É uma relação importante e estratégica para as indústrias, condicionada a aspectos que vão além da mera resolução de problemas pontuais.

Para começar, vamos falar sobre gestão da manutenção, que tem como principal premissa a ideia de prevenção e antecipação a possíveis problemas. Assim, essa atividade é colocada em um local de destaque e tirada da posição na qual servia apenas para apagar incêndios. O objetivo, portanto, é trabalhar nas duas frentes, mas de forma estratégica e planejada.

Na gestão da manutenção, diversas medidas são tomadas para preservar os equipamentos de possíveis problemas. Entre elas está a vistoria periódica e a troca de peças que já mostram certo grau de desgaste e que podem vir a apresentar defeitos no futuro. É possível acompanhar também o tempo de vida desses itens e programar a substituição.

Ao invés das interrupções bruscas, as paradas das máquinas para a realização da manutenção preventiva são programadas, podendo ser realizadas, por exemplo, em períodos de baixa demanda, fins de semana ou outros dias e horários em que os operadores não estejam trabalhando.

A empresa ainda pode realizar o acompanhamento das máquinas por meio de informações coletadas em monitoramentos e inspeções periódicas. Para isso, são utilizadas técnicas como análise de fluidos, análise estrutural, análise das superfícies e estudo das vibrações. Assim, diminui-se o número de desmontagens dos equipamentos.

Realizar essa gestão gera alguns benefícios para a indústria. Um deles é a redução de custos, pois resolver o problema apenas quando ele aparece pode acabar saindo muito mais caro, dependendo do tamanho do estrago. Além disso, também há a redução das paradas e das perdas de produção, de tempo com a não disponibilidade de equipamentos, de emergências e do número de avarias.

A gestão da manutenção ainda proporciona o aumento da segurança, tendo em vista as inspeções, aferições e medidas preventivas tomadas, bem como aumenta o tempo de vida útil dos equipamentos.

A conexão entre gestão da manutenção e planejamento da produção

Bom, falamos sobre a função da gestão da manutenção e suas vantagens. Mas o que ela tem a ver com o planejamento de produção? Tudo, pois o trabalho de prevenção e antecipação de riscos proporciona uma melhoria na qualidade da produção, já que os equipamentos em bom estado acabam produzindo itens com maior qualidade, livre de falhas e defeitos.

Mas, além de melhorar a qualidade, a gestão da manutenção dá mais segurança para que os gestores realizem o planejamento e o controle da produção, tendo mais garantias de que seus cronogramas não corram tanto risco por conta de falhas mecânicas.

Imagine que uma indústria de calçados feche um contrato com um grande distribuidor, estratégico para seus planos. Tendo em mãos os números das demandas da empresa parceira, os gestores começam a traçar um planejamento, emitindo ordens de produção, preparando o estoque, contratando funcionários e tomando algumas outras atitudes, menos uma: a gestão da manutenção.

Com isso, a produção funciona bem por uma semana, porém, na segunda, as máquinas não suportam o aumento da produção e várias delas começam a apresentar defeitos até pararem de produzir. A produção, então, fica seriamente comprometida e a equipe de manutenção precisa correr contra o tempo para consertar as falhas, o que acaba elevando o custo de toda a operação.

Se os profissionais forem rápidos e a empresa tiver condições de bancar os custos dos consertos, é possível que os prazos de entrega não sejam afetados. Mas nem sempre essa é a realidade e é aí que mora o grande problema. Se a indústria não enviar os produtos no tempo acordado, a distribuidora também enfrentará dificuldades e isso vai gerar uma reação em cadeia que pode terminar em perda de credibilidade ou até mesmo multas.

Se os profissionais forem rápidos e a empresa tiver condições de bancar os custos dos consertos, é possível que os prazos de entrega não sejam afetados. Mas nem sempre essa é a realidade e é aí que mora o grande problema. Se a indústria não enviar os produtos no tempo acordado, a distribuidora também enfrentará dificuldades e isso vai gerar uma reação em cadeia que pode terminar em perda de credibilidade ou até mesmo multas.

Qual deveria ser a atitude correta dos gestores? Adotar a gestão da manutenção e tomar as devidas ações preventivas, adaptando, trocando ou ajustando as máquinas, deixando-as prontas para assumir com tranquilidade a nova demanda.

E então, percebeu a importância de conectar gestão da manutenção e planejamento da produção? Que tal começar a adotar as melhores práticas na sua empresa também? Para isso, conte com a WK! Nós oferecemos uma solução de gestão da produção que contempla, entre diversas outras funcionalidades, controles de processos produtivos, engenharia de produto, capacidade produtiva, demandas, ordens de produção, apontamentos e gestão da manutenção. Venha conversar com a gente e vamos, juntos, aumentar a performance da sua indústria!