[E-book] Panorama e desafios do setor elétrico brasileiro

Desde a crise hídrica brasileira que comprometeu a energia gerada pelas hidrelétricas, em 2014, o país encarou um crescimento bastante exponencial de usinas térmicas. Nesse cenário, a construção de termoelétricas foi a solução momentânea encontrada pelo governo para dar confiabilidade ao setor elétrico. Paralelamente, houve também um crescimento na parcela de participação da iniciativa privada em usinas eólicas e solares, setores que hoje mostram um enorme potencial de crescimento. É nesse momento que surge a necessidade de um “modus operandi” para encarar e estudar o panorama e desafios desse setor no Brasil.

Isso porque, nos próximos anos, o grande obstáculo do setor elétrico será exatamente no aumento de fontes de energia intermitentes que variam a capacidade conforme as condições meteorológicas, como a energia do vento ou a energia solar. Ora, não é segredo que o aumento destas fontes implicará em um sistema muito mais complexo para ser gerenciado — esta transformação é inevitável, e o empreendedor vai precisar cada vez mais se adaptar para manter a competitividade.

A geração distribuída vai colocar em xeque o equilíbrio econômico de toda a cadeia, e a mudança da relação com o consumidor e a entrada de novos competidores vão exigir novos posicionamentos das concessionárias – de empresas baseadas em ativos para empresas baseadas em relacionamento e serviço.

E é de olho neste aumento da complexidade do sistema elétrico, que vai exigir novas tecnologias de análise de grande quantidade de dados, medição com uso intensivo de redes inteligentes e de tecnologia para diminuir as perdas não técnicas que preparamos o e-book Panorama e desafios do setor elétrico. Trata-se de um manual prático para ajudar o empreendedor a entender como as empresas desse segmento podem se preparar para o futuro, quais os desafios e oportunidades que o setor oferece e a importância do investimento em tecnologia para manter a competitividade no mercado.

Um panorama do setor elétrico brasileiro

Logo no primeiro capítulo, o leitor é apresentado ao atual movimento de retomada da economia e como ele ajuda a reverter o cenário que freou os investimentos no setor elétrico ao longo dos últimos anos. Agora, a expectativa de aumento no consumo e a consequente necessidade de aportes nas empresas do segmento elétrico surgem como um solo fértil para grandes ideias e inovação nas empresas.

O e-book mostra, por exemplo, que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) voltou a abrir leilões para a contratação de energia elétrica e, no horizonte dos próximos anos, existe a possibilidade de que outros surjam para suprir a crescente demanda.

Para que o empreendedor tenha uma ideia do potencial que se abre, hoje, segundo a Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee), sobra uma média de 4,7% da energia que é produzida e a estimativa é que por volta de 2021 este número seja zerado. Em termos práticos, isso significa que deve começar a faltar energia.

Com isso, a tendência é de que, em breve, o setor voltará a receber mais atenção e investimentos do governo, que quer ver a matriz energética rodando de maneira eficiente e com segurança, sem riscos de apagões.

E é com um aprofundamento nos desafios e oportunidades para o setor elétrico que o segundo capítulo analisa esse movimento de crescimento da demanda e de expectativa por um futuro promissor, no qual as empresas do setor elétrico precisam voltar a atenção para os desafios e oportunidades que surgem nesse caminho.

Isso porque o grande desafio do setor elétrico brasileiro passa por dois pontos fundamentais: a garantia do fornecimento de energia para toda a demanda e o preço eficiente da energia ofertada. Aqui, fica evidente que combinar esses dois fatores é o que vai dar às empresas do segmento mais garantia de competitividade, sempre com foco em tecnologia e eficiência energética, crescimento da geração distribuída e resposta da demanda.

Por último, o terceiro capítulo estuda a importância do investimento em tecnologia para a gestão em empresas do setor elétrico. Visto que esses negócios atuam em uma área de interesse público altamente estratégica para o país e gerenciada por meio de concessões, permissões e autorizações, é natural que o desenvolvimento aconteça em um ambiente bastante regulado. Nesse cenário, a gestão dessas empresas precisa ser extremamente cuidadosa, pois os procedimentos não dependem apenas de diretrizes internas, mas precisam de alinhamento com as exigências da Aneel. Diante disso, a tecnologia aparece novamente como forte aliada para fazer a administração do negócio se tornar não apenas eficiente do ponto de vista de negócios, mas também regulatório.

Faça o download do material e, em caso de dúvidas, converse com a gente! A WK está aqui para ser parceira da sua empresa. Conte com a ajuda de nossos especialistas!