[E-book] O poder do Business Intelligence

Sempre que falamos de gestão, é importante abordarmos o tema da zona de conforto, que se estabelece quando as empresas se acostumam a determinados modelos gerenciais e aos seus resultados. Afinal, será que estes resultados ainda são suficientes? E se estiver na hora de pensar em crescer e alçar novos voos? Iniciativas como o lançamento de um novo produto, ou mesmo a interrupção da produção de um outro, são decisões que podem mudar a situação de uma empresa no mercado. Mas, para que sejam tomadas corretamente, precisam ter como base informações seguras da própria empresa. Como obtê-las e analisá-las? Para responder a esta pergunta, elaboramos o e-book O poder do Business Intelligence.

O que é e como funciona o business intelligence

O primeiro capítulo do e-book fala sobre a dificuldade que é cruzar e interpretar todos os dados gerados em uma empresa sem o auxílio da tecnologia. Explica, então, que é justamente para facilitar esse processo, tornando-o mais assertivo, que existe o business intelligence, um conjunto de técnicas e ferramentas que utiliza a análise de dados para gerar informações e melhorar o processo de tomada de decisão de uma empresa.

Os dados, que podem ser de desempenho ou da estrutura do negócio, são coletados das mais diversas áreas, desde recursos humanos e marketing até financeiro, produção e comercial. Tudo é armazenado, processado e transformado em indicadores que são apresentados às pessoas certas por meio de relatórios ou dashboards.

A partir da análise deste material podem surgir novas ideias para ações, panoramas do negócio ou, ainda, projeções de possíveis cenários. Com isso, os gestores são capazes de tomar decisões mais assertivas, uma vez que têm acesso a informações precisas, não mais a suposições.

O que a empresa pode fazer com as informações

No segundo capítulo, passamos para a parte prática, mostrando o que uma empresa pode fazer com as informações geradas pelo business intelligence. Imagine que um processo de BI analisou o faturamento de uma empresa durante um semestre, coletando todos os dados de receita do negócio e detalhando ao máximo as vendas realizadas e outras possíveis fontes de renda.

Após o processamento destes dados, os gestores puderam ter em mãos uma série de indicadores, como a comparação do faturamento por períodos, ticket médio, receita por estado e por região e ranking dos produtos e serviços que mais geraram receita.

Agora, imagine que a análise destas informações mostrou que uma determinada região foi responsável por 40% de todo o faturamento, enquanto outros locais tiveram uma queda nas vendas. Sabendo disso, ficou bem mais fácil para os gestores tomarem as iniciativas necessárias para resolver o problema, não é verdade? No caso do nosso exemplo, a partir das informações geradas pelo business intelligence, os profissionais decidiram fazer um incremento das ações de marketing nas regiões que apresentaram resultados ruins.

O mercado de business intelligence e o futuro

No terceiro capítulo do material, mostramos que a utilização do business intelligence vem crescendo e ganhando cada vez mais adeptos. Para você ter ideia, um estudo da empresa de consultoria Frost & Sullivan aponta que o mercado de coleta e análise de dados, o que inclui o BI, movimentou U$$ 2,48 bilhões na América Latina em 2016. E estima que até 2022, esse valor alcance U$$ 7,41 bilhões.

O próprio Gartner Group, criador do conceito de BI, calcula que o seu número de usuários deve continuar crescendo até 2020. Isso deve-se ao aumento do número de cientistas de dados e de um maior interesse não apenas na automação, mas no conhecimento em relação ao negócio.

Estes números nos dão a ideia de que as soluções de BI estão caindo no gosto dos gestores e empresários, não é verdade? Portanto, fique atento para a utilização desta tecnologia e fique à frente da concorrência.

Cultura de gestão

No quarto e último capítulo, o e-book fala sobre o desenvolvimento de uma cultura de gestão dentro da empresa e destaca que as informações obtidas por meio das técnicas de BI não devem ficar restritas aos diretores. Descentralização é a palavra-chave, portanto, independentemente da hierarquia, o acesso às informações deve ser fornecido para quem pode fazer a diferença, utilizando-as de forma estratégica e fazendo com que os objetivos do negócio sejam alcançados.

E então, ficou interessado em saber mais sobre como o BI pode melhorar a tomada de decisão da sua empresa também? Faça o download gratuito do e-book e aproveite o conteúdo!

Se tiver alguma dúvida ou quiser continuar trocando ideias sobre o tema, deixe um comentário no espaço abaixo ou entre em contato com a gente! Nossa equipe está à disposição para ampliar o debate.