Bancos reduzem limite da TED para R$ 500,00

A partir de hoje (16/01/2015), passa a vigorar o novo limite mínimo de R$ 500,00 para a Transferência Eletrônica Disponível – TED. A Federação Brasileira Bancos – FEBRABAN informa que as instituições financeiras reduziram o valor da TED para facilitar ainda mais a vida de quem precisa transferir dinheiro, no mesmo dia, entre bancos diferentes.

Em outras formas de movimentação financeira, como o Documento de Crédito – DOC ou o cheque é preciso aguardar pelo menos um dia para a conclusão da operação. “Os bancos estão trabalhando para que haja mais uma redução no limite da TED ainda este ano”, contou Walter de Faria, diretor adjunto de operações da FEBRABAN.

De acordo dados da Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária, tem crescido a preferência dos clientes por transferências eletrônicas – DOC e TED. Em 2009 elas representavam 28% do volume de transações. Já em 2013, o número subiu para 46%. “Com a TED, o cliente não precisa sacar em espécie para fazer a transferência, basta acessar o Internet Banking ou outros canais eletrônicos de autoatendimento para efetuar a operação”, avaliou Walter.

Linha do tempo: Redução do Limite para TED

Ano Limite

2002 R$ 5.000.000,00
2003 R$ 5.000,00
2010 R$ 3.000,00
2012 R$ 2.000,00
2013 R$ 1.000,00
2014 R$ 750,00
2015 R$ 500,00

SOBRE A TED

A TED surgiu em 2002 com um limite inicial de R$ 5 milhões, no entanto já no ano seguinte de seu lançamento houve a primeira redução do limite, a qual acompanhou o movimento do mercado e a usabilidade da ferramenta. A principal vantagem da TED está na compensação do crédito, que ocorre no mesmo dia (D+0) – mesmo que a transferência seja feita entre bancos diferentes.

 

Ao longo do tempo, a TED a foi se tornando cada vez mais conhecida pelos clientes, que passaram a utilizar mais a internet e os canais eletrônicos para realizar transferências de recursos. “A TED é uma ferramenta inovadora que vem sendo aprimorada desde o seu lançamento para oferecer mais comodidade aos clientes”, avaliou Walter.

 

Os bancos estabelecem um valor mínimo para evitar que o atrativo da TED gere uma demanda em excesso e sobrecarregue os sistemas de pagamento e de compensação das transações financeiras.

 

As tarifas cobradas para a realização de TED variam de banco para banco, conforme a política comercial de cada um. Para saber os preços praticados, os consumidores podem consultar o Sistema de Divulgação de Tarifas de Serviços Financeiros – STAR da FEBRABAN. O sistema foi criado em 2007 para levar transparência e comparabilidade sobre as tarifas de serviços bancários.

 

Fonte: FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos.